Destaques Internacionais – 3/8/2010

Esclarecimentos sobre oferta pública de ações é o destaque desta terça-feira

De acordo com o Upstream, a Reuters e a AFX España Focus, a Petrobras reafirmou ontem que o mês de setembro é a data final para o plano de capitalização.

Petrobras reafirma plano de venda de ações

Petrobras reafirma setembro como prazo final para venda de ações

Petrobras confirma venda de ações para setembro

Matéria do Upstream noticia que o casco da unidade de perfuração em águas profundas Sevan Brasil foi lançado no estaleiro Cosco Nantong no fim de semana. O texto informa que a estrutura é a segunda unidade cilíndrica de perfuração no mundo e deve entrar em operação no primeiro trimestre de 2012, permanecendo a serviço da Petrobras por seis anos.

Sevan Brasil iniciado em Cosco

A V&M do Brasil, filial do fabricante franco-alemão de tubos de aço Vallourec & Mannesmann (V&M), desenvolveu uma linha específica de produtos para utilizar nas camadas do pré-sal brasileiro, conforme disse ao BNAmericas o diretor comercial do projeto de pré-sal da empresa, Fábio Yoshida. A notícia destaca que a Petrobras já utiliza alguns dos produtos elaborados pelo grupo.

V&M desenha nova linha de produtos para o pré-sal

O The Wall Street Journal destaca que a francesa Total anunciou a volta à normalidade nas operações do campo Akpo, na Nigéria, depois de um incidente com um navio perfurador em 31 de julho. A subsidiária local Total Upstream Nigéria é a operadora da permissão OML130, com 24% do total, e divide o restante com a CNOOC, a Nigerian National Petroleum Corp, e a Petrobras.

Total: Campo de Akpo na Nigéria volta ao normal após acidente

No caderno de ciência do jornal The New York Times, matéria sobre as teorias de formação das reservas de petróleo desenvolvidas pela Geologia. Fala dos “acidentes da geologia” que permitiram a formação do petróleo, cita a descoberta no pré-sal e os planos de investimento da Petrobras para desenvolver as reservas.

No site do Wall Street Journal, matéria diz que o governo do Equador prepara um plano para assumir as operações de produtores privados de petróleo se fracassarem os esforços para substituir os contratos de produção compartilhada por contratos de serviços. “Vamos apresentar condições razoáveis de lucratividade, vamos premiar aqueles que fizerem investimentos de risco”, disse o ministro de Recursos Naturais, Wilson Pastor, em entrevista a uma rádio, segundo o site. “Estou já preparando o plano para que Petroamazonas e Petroecuador assumam as operações se alguma companhia não quiser ir adiante nas negociações”. A matéria cita o nome de todas as empresas estrangeiras que operam no Equador, inclusive a Petrobras.

Também no site do WSJ, matéria diz que a empresa argentina Transportadora de Gas del Sur, TGS, informou aumento de receita no segundo trimestre devido a aumento de tarifa, mas a empresa teve prejuízo porque ainda não recebeu esse extra. Cita a participação da Petrobras no capital da empresa.