Destaques Internacionais

Refino da primeira carga de petróleo de Tupi na Revap e negociação com a Gazprom

 

A EFE distribuiu despacho dizendo que a Petrobras começou ontem a refinar a primeira carga de petróleo extraída do pré-sal na refinaria Revap, em São José dos Campos, segundo comunicado da empresa. A EFE informa que, de acordo com o comunicado, o petróleo extraído do Campo Tupi é de alta qualidade e tem baixo conteúdo de enxofre, além de ter baixa acidez naftênica e boa rentabilidade.

Petrobras começa a refinar a primeira carga de petróleo extraída do pré-sal

http://www.google.com/hostednews/epa/article/ALeqM5jKiuzI4Logo86gCPv7_4p2JfLj-Q  

A Bloomberg, a EFE, a Reuters e a Upstream deram matérias sobre a negociação de parceria entre a Gazprom e a Petrobras na 24ª Conferência Mundial de Gás, em Buenos Aires.

Gazprom em negociação com Petrobras para parceria

http://www.bloomberg.com/apps/news?pid=newsarchive&sid=asKuZ11xC7u8

Gazprom abrirá uma filial no Brasil com mira na América do Sul

http://www.google.com/hostednews/epa/article/ALeqM5i2rLETPxNs-3cnxtWK-g_Pk86O7A

Gazprom analisa oportunidades no setor de gás e petróleo no Brasil

http://lta.reuters.com/article/businessNews/idLTASIE5971DM20091008

Gazprom interessada em oportunidades de petróleo e gás no Brasil

http://in.reuters.com/article/governmentFilingsNews/idINN0852709920091008

Gazprom em conversações com a Petrobras

http://www.upstreamonline.com/live/article195237.ece

A Upstream e a BNamericas deram notas sobre a assinatura da carta de intenção da BW Offshore com o joint venture Papa Terra para o fornecimento do FPSO P-63 para o Campo Papa Terra, no Brasil.

BW Offshore navega para o Papa Terra

http://www.upstreamonline.com/live/article195213.ece

BW Offshore fecha negócio com a Petrobras para o FPSO P-63 FPSO

http://www.bnamericas.com/news/oilandgas/BW_Offshore_closes_deal_with_Petrobras_for_P-63_FPSO

A BNamericas publicou nota informando que o Ibama concedeu à Petrobras licença para instalação do FPSO em Santos.

Ibama concede licença para instalação do FPSO à Petrobras

http://www.bnamericas.com/news/oilandgas/Ibama_issues_FPSO_installation_license_to_Petrobras

O site da Nasdaq, com despacho da Dow Jones, e a Upstream impressa publicaram matérias sobre a assinatura da carta de intenção da Keppel e J. Ray McDermott, em joint venture denominada FloaTEC, com a Petrobras e a Chevron para uma plataforma de petróleo no Brasil. Segundo a matéria, de acordo com a Keppel, o contrato seria assinado mais tarde.

JV da Keppel assina carta de intenção com Petrobras para plataforma

http://www.nasdaq.com/aspx/stock-market-news-story.aspx?storyid=200910090127dowjonesdjonline000181&title=keppel-jv-signs-letter-of-intent-with-petrobras-for-platform

Estaleiro da Keppel faz proposta de plataforma para a Petrobras

http://www.upstreamonline.com/hardcopy/news/article195375.ece

Os jornais argentinos El Clarín e La Nación publicaram matérias dizendo que a Petrobras considera baixo o preço do gás no mercado argentino. Segundo as matérias, Maria da Graças Foster, diretora de Gás e Energia da Petrobras, teria aberto sua apresentação no Congresso, em Buenos Aires, dizendo que “o preço do gás que os produtores recebem é baixo, porém como isto se deve a uma questão conjuntural, continuaremos investindo no país.”

Petrobras considera baixo o preço local de gás (na Argentina)

http://www.clarin.com/diario/2009/10/08/elpais/p-02014622.htm

Petrobras diz que o preço do gás argentino é baixo

http://www.lanacion.com.ar/nota.asp?nota_id=1183774

Sobre o aniversário de 56 anos da Petrobras, o Oil Online traz reportagem destacando a atual posição da companhia. Cita o presidente José Sergio Gabrielli: “nós somos a única empresa do mundo que utiliza grande parte de sua produção para alimentar suas próprias refinarias, e que, por sua vez, oferece seus produtos principalmente no mercado interno. Esta característica é única no mundo”.

A Petroleumworld trouxe ontem reportagem sobre a possibilidade de Petrobras fechar contrato da ordem de U$20 bilhões com a Coréia para a construção de 28 navios de perfuração para serem usados em águas ultra-profundas. Devem ser entregues entre 2014 e 2017.
 
Reportagem da Oil and Gas Journal afirma que Petrobras e PDVSA concordam com os termos da refinaria Abreu e Lima. Paulo Roberto Costa, diretor de Abastecimento da Petrobras, disse que não há mais obstáculos à construção da refinaria, com a Petrobras fornecendo 60% do investimento e a PDVSA os 40% restantes. No entanto, a PDVSA terá que pagar a Petrobras pelo menos U$ 400 milhões, relativos a obrigações da estatal venezuelana até dezembro de 2008.

A Agencia Bolivariana de Información destaca a intenção do Brasil de continuar comprando gás boliviano, mesmo após o término em 2019 do contrato de compra.